Fernando Caruso e Daniela Ocampo

 

Minha iniciação no mundo do teatro aconteceu num workshop que fiz. Na época o espetáculo Z.É. Zenas Improvisadas estava em cartaz e eu comecei a ir em quase todos. Era sempre numa terça, o ingresso era barato e eu achava cada dia excepcional. Antes disso eu nunca tive o hábito de ir ao teatro. Lembro que fui uma vez ou outra com meus pais e outra com o colégio, mas era algo bem fora da minha rotina. O Z.É. foi o primeiro a mudar isso. Além do preço acessível, era um tipo de comédia que eu ainda não tinha visto, de improviso, e a coisa me atraia muito. Um dia o Caruso anunciou que ele e a Dani iriam oferecer um workshop sobre “Teoria da Comédia e a Prática do Improviso”. Na hora pensei “Uau, queria muito fazer, mas com certeza vai ser longe a beça”. No shopping da Gávea, ele disse. “Putz, legal, mas aposto que vai ser dia de semana num horário que eu não posso”. Aos domingos, e eu de novo “foda! Deve ser caro né?”, e as inscrições custam 20 reais, agora na saída do teatro pra quem quiser. Sai correndo naquele minuto, me inscrevi e esse workshop e o do Julio Adrião são de longe os melhores que já tive o prazer de participar. Fiz 8 vezes, todas que consegui, e se tiver de novo me inscrevo mais uma vez sem pensar duas vezes.

O Caruso e a Dani são simplesmente fodas. E eu precisava falar dos dois juntos, pois foi assim que eles entrara na minha vida, num pacote. O Caruso é pra mim um dos maiores gênios da comédia brasileira, em termos de conhecimento de teoria, referências e dedicação à coisa como um todo. Ele tá sempre criando algo novo, tem uma leitura de cena surreal e uma capacidade rara de estar em cena improvisando e atento a questões técnicas como o tempo da cena, se está na hora de fechar ou não e etc. A Dani prefere um pouco mais os bastidores, tem um conhecimento de teatro e comédia absurdos também. Em 1 segundo ela leu você como ator e seu grupo inteiro, e tem comentários precisos pra cada um. Tem seguido mais como escritora hoje em dia, e não é a toa que o “Ta no Ar” é o melhor programa da Globo. Os dois têm uma presença como professores que faz cada aula ser única.

Os dois me inspiram e inspiraram muito. Por causa deles que descobri o improviso, por estímulo direto deles que entrei pro Tablado e vim a fazer parte de um grupo de improviso, entramos em cartaz e, mesmo depois de ter saído desse, pretendo voltar. Sinto muita falta do teatro e quero, assim que possível, montar um grupo ou um outro espetáculo de improviso. Tivemos ainda o prazer de ter a Dani e o Caruso nos dirigindo em momentos distintos nessa peça, e é simplesmente maravilhoso interagir com pessoas naquilo que elas são apaixonadas. São duas pessoas queridíssimas pra mim, e espero ainda ter muitos momentos com eles.

###

Foto de um dos workshops. Uma normal e outro do exercício “Cara de…”. No entanto, não lembro de que era a cara..

Foto de Escrevinhanças.
Foto de Escrevinhanças.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s