Dobras

Nossas vidas são incrivelmente influenciadas pelas dobras.
O homem anda na rua, e se esquecesse de dobrar a esquina, não encontraria a mulher, cujas dobras o fez se apaixonar. Ele dobrou à esquina, que só existia pois um arquiteto ao planejar o bairro dobrou a esquina, aquela esquina, na sua planta baixa. Um dobra a esquina, para que outros dobrem à esquina.
Ele tira um papel do bolso, coloca seu nome e telefone, dobra e entrega na mão dela. Um momento de tensão, aliviado em muito pela pequena dobra no fim dos lábios da moça, representando um tímido sorriso, tudo que ele precisava. Ela responde ao ato com um chamado, e ele se desdobra todo, consegue sair mais cedo do trabalho e vão se encontrar. Tudo corre bem, os dias passam e o casal se descobre apaixonado. Ele pensa nas dobras dela, sonha com ela e ela nas dele. “Será que essa dobrinha na barriga não está grande demais? Melhor cortar os doces por um tempo.”
Mas a dobra cresce. Dentro havia uma única célula, que em pouco tempo dobra, e agora são duas. Mais algumas dobras e temos um feto, que dobra de tamanho, de peso e de complexidade. A dobra da barriga cresce, junto com a felicidade do casal ante a perspectiva da paternidade. O salário parece curto com as novas despesas, e o jovem dobra sua jornada no trabalho sempre que possível. Em pouco tempo o neném nasce, tão fofo que todos se dobram à sua vontade, e a vida segue seu rumo.

Algumas dobras no papel e criamos um origami, algumas dobras no nosso caminho e chegamos em casa. O instante certo de dobrar a linha feita pelo pincel define a diferença entre a obra de arte e um rascunho sem valor. Se a linha que é hoje a boca da Mona Lisa dobrasse um pouquinho antes o enigmático sorriso poderia ser nada mais que a decoração de um hotel 3 estrelas num vilarejo na Itália.
Existe a tal dobra no espaço-tempo foi o que rendeu ao Einstein o prêmio nobel, e colocou pra sempre seu nome como sinônimo de gênio. Ele previu que a gravidade “dobrava” essa coisa que é o espaço-tempo e por isso a luz de uma estrela sofreria uma pequena curva ao passar perto de um astro de grande massa, como o Sol. Numa eclipse o fenômeno foi testado e a dobra comprovada. Essa dobra permite todas as outras.

Toda dobra é importante à sua medida, do seu jeito e da sua forma. Linhas retas não se dobram, mas se encontram no infinito. Quem sabe lá um dia nos encontraremos também.

###

“Um Texto por Pessoa”, tema “Dobras”, da Maria Clara. A pessoa com as dobras mais lindas que eu já vi!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s